A Orange Skyway é a mais nova bike-ponte de Copenhague.

Quando Copenhagen começou a construção de uma nova rede de ciclovias no início de 1980, rapidamente se tornou um modelo de cidade que sobrevive muito bem sem o vício do uso do automóvel. Agora, mais pessoas preferem pedalar do que dirigir na área central da cidade, e na cidade como um todo, mais pessoas inclusive pedalam até o trabalho do que em todo os EUA.

Mas a cidade pretende continuar a investir no incentivo do uso de bikes, e continua a construção de novas infra-estruturas para fazer ciclismo o mais fácil possível. A mais recente: uma ciclovia elevada que facilita o deslocamento dos ciclistas sobre uma área que normalmente é lotada de pedestres.

 

3034251-inline-i-1-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cykelslangen, ou Ciclo Cobra, foi projetada pelos arquitetos Dissing e Weitling e concluída no início deste verão, a ciclo-passarela percorre através dos edifícios de uma área comercial bem movimentada da orla.

“Havia um elo perdido que forçava os usuários de bicicleta a usar as escadas ou fazerem um enorme desvio ao redor de um centro comercial”, diz Mikael Colville-Anderson, especialista em design urbano e CEO da Copenhagenize Design Company. “Esta solução proporcionou um rápido deslocamento de A-para-B a partir de uma ponte para bicicletas no porto, ao livrar-se frente a multidão de pedestres no porto.”

 

3034251-slide-s-5-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3034251-slide-s-7-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

Não é apenas mais fácil para os ciclistas usarem, mas também mais divertido: Em uma cidade que é plana, a longa rampa laranja oferece um pouco de esforço na subida, e os ciclistas podem conferir a vista para o porto sem se preocupar que eles poderiam estar prestes a colidir com um pedestre no porto.

A cidade não planeja construir outras rampas elevadas, uma vez que esta se destina apenas para resolver um problema muito específico. “As bicicletas pertencem as ciclovias nas ruas, onde estiveram desde que a bicicleta foi inventada”, argumenta Colville-Anderson, que criticou os planos de Norman Foster para o que ele chama de Skycycle “ridícula”, em Londres.

 

3034251-slide-s-4-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

3034251-slide-s-3-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

 

3034251-slide-i-2-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

“Nas ruas, as bicicletas estão contribuindo para o tecido urbano da cidade, bem como o comércio, a redução de tráfego de automóveis, etc”, acrescenta. “Colocar bicicletas em uma passarela segregada é uma idéia preferida daqueles que ainda acreditam que os carros têm prioridade em nossas cidades, e que fazem de tudo para manter o espaço.”

Copenhagen tem planos de construir seis novas bike-pontes sobre o porto. “Isso vai ser uma grande melhoria para priorizar a bicicleta como transporte”, diz Colville-Anderson. “Para projetar cidades para as pessoas, é necessário deixar de projetá-las para os carros.”

3034251-inline-s-1-this-bright-orange-skyway-is-copenhagens-newest-bike-lane

 

Fonte: http://www.fastcoexist.com by Adele Peters