Philippe Starck e Peugeot criam uma Bicicleta-Scooter para um programa de empréstimo de bicicletas.

Design by Philippe Starck e Peugeot

 

Após o sucesso do design personalizado para bicicletas públicas em Paris e Copenhague, Bordeaux será a última metrópole a desvendar a sua própria cidade de bike, pelo francês Philippe Starck . Uma mistura de bicicleta e scooter em um só projeto.

“É a partir da análise das respostas de muitos dos cidadãos de Bordeaux – respostas que são variadas, construtivas e inteligentes – e as características únicas de Bordeaux que deu início a idéia deste novo meio de transporte “, diz Starck em uma imprensa. “Este projeto revolucionário ergonômico parece ser uma resposta criativa e correta às perguntas feitas, em particular, sobre as áreas de pedestres.”

As scooters serão fabricadas pela Peugeot e vão completar um programa de compartilhamento de bicicletas existente em Bordéus, que fez questão de promover o ciclismo. Graças aos esforços para limitar o tráfego do automóvel e desenvolver uma linha de bike eléctricas, a cidade viu o número de ciclistas triplicar nos últimos 15 anos apenas, hoje, mais de 10% dos moradores optaram pela bicicleta. As autoridades acreditam que esse projeto irá fortalecer esse cenário.

Starck apresentou o conceito, após as respostas da pesquisa pública no início deste mês. “É só um projeto preliminar, por isso os detalhes são vagos, mas com base em uma interpretação, ela tem grandes rodas amarelas e pedais padrão se você quiser pedalar como faria com qualquer outra bike”.

O programa de compartilhamento de bicicletas  tem sido tremendamente popular na Europa na América do Norte e agora aqui no Brasil. Um inconveniente, porém, é que eles excluem os moradores com mobilidade limitada. Pode ser que um veículo híbrido bike – scooter seja uma boa maneira de resolver esse problema.

Eu tenho algumas dúvidas. Por um lado, uma scooter projetada  por um designer famoso, seria perfeita para atrair os ladrões, ou então seria melhor ter um super mecanismo de bloqueio. Depois há a questão do próprio Starck. Você confia em um cara que faz espremedores de limão ornamentais para projetar algo que, tem que realmente funcionar?

[Imagem cedida por Philippe Starck]

fonte: fastcodesign.com

 

Bogotá tira 1,5 milhão de veículos da rua no “Dia sem Carro”.

No dia 2 de fevereiro de 2012, em Bogotá, na Colômbia, a população vivenciou o “Dia sem Carro”. Ao contrário da experiência brasileira no “Dia mundial sem Carro”, a campanha reduziu visivelmente o tráfego nas ruas da cidade e melhorou os indicadores ambientais.

Nesta data, o governo proíbiu a circulação dos veículos para melhorar a saúde ambiental da região e ao mesmo tempo promover o transporte a pé, de bicicleta ou público. O resultado foi que a população contribuiu para que mais de 1,5 milhão de veículos não circulassem.

Image

Foto: Eitan Abramovich/ANP

Este já é o 12º ano consecutivo em que a campanha é realizada. Neste ano, mais de 50 mil táxis, 16 mil micro-ônibus e 270 mil motocicletas puderam sair às ruas, assim como os veículos militares, policiais, ambulâncias, bombeiros e carros fúnebres.

A cidade, com mais de sete milhões de habitantes, incentiva a população a usar meios alternativos de transporte, como a rede de ônibus articulados e as bicicletas, já que o município dispõe de 360 km de ciclovias.

De acordo com os cálculos da prefeitura, aproximadamente 1,59 milhão de veículos privados respeitaram a proibição entre 6h30 às 19h30. Também foi detectada uma melhora nos indicadores ambientais, em comparação ao ano passado.

A Secretaria de Transportes de Bogotá estimou que nas cinco primeiras horas do dia o nível de ozônio caiu 19%, o dióxido de nitrogênio diminuiu 2% na comparação com o ano passado. No entanto, aumentou 22% as emissões de dióxido de enxofre e 27% em monóxido de carbono.

Bem que aqui no Brasil poderíamos tentar usar esse modelo, sabemos que proibir é uma palavra que gera polêmica, no entanto se nunca tentarmos fazer algo diferente pensando num mundo melhor para nós e nossos semelhantes, jamais teremos a própria evolução.

 

Com informações do G1 e CicloVivo

Hidratação adequada para ciclistas :)

Percebemos que a maior parte dos ciclistas além de fazer exercícios físicos, também merecem se divertir por ai. Marcas consagradas como a Chrome, Twin Six entre outras investem em produtos feitos para ciclistas e ainda acreditam que boa parte desse público além de pedalar, gostam de bebidas alcoólicas.  A empresa americana, Chrome por exemplo comercializa carteiras que no seu interior o ciclista conta com uma ferramenta muito útil, um lindo abridor de garrafas em inox.

 
Diversos acessórios para você levar sua bebida favorita para um passeio de bicicleta são encontrados no mercado, a maior parte deles são importados. Esse suporte abaixo é costurado à mão em couro rígido, você instala em sua bicicleta por meio de três grampos, e tem o tamanho perfeito para a maioria das latas.

 

Agora se uma lata ainda não for o suficiente, outros acessórios esperam por qualquer alcólatra, quer dizer… ciclista. Originalmente concebido para transportar tacos de bike polo, nós vimos que esse ítem útil pode transportar todos os tipos de coisas para a sua bicicleta – por que não um tanquinho? ou um six pack da sua cerveja preferida?  O pacote de seis garrafas repousa bem entre os joelhos durante o pedal sem bater nelas! A alça é ajustável para segurar ítens de dimensão variável.

 

Se você gosta de vinho e  gosta de andar de bicicleta, você vai amar este acessório da Oopsmark. O rack de vinho para bicicletas em couro artesanal é perfeito para você tomar vinho em qualquer lugar. Ele se adequa facilmente a qualquer quadro de bicicleta com fixadores de latão antigo, enquanto os grampos escondidos seguram a garrafa de forma segura. O couro vai apenas melhorar à medida que envelhece.

 

De bike não tem lei seca, mas nem por isso abuse enquanto pedala, acidentes acontecem quando a gente menos espera. Logo, se beber não dirija. Gostou dessa matéria, compartilhe, mas não deixem de colocar os créditos para a Bike Forever, obrigado!

Bolsa Victoria

Design de moda contemporâneo inpirado nos selins de bicicleta da marca inglesa Brooks, lembra muito os produtos da Apple. A bolsa Victoria é ainda um protótipo baseado em um projeto para tampa selim de couro que ainda funciona como bolsa. Devido a considerações estéticas, é demasiado pequena para ser efetivamente utilizada para esta finalidade, no entanto linda de se ver.

Interessante perceber que diversas marcas de peças e acessórios de bicicleta tem ampliado suas áreas de atuação para outros segmentos como vestuário, mobiliário e até máquinas de café como a Rapha. Isso mostra que estão todos antenados nos números crescentes de usuários de bicicleta no mundo todo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Artista plástico produz bicicletas a partir da reciclagem de garrafas PET

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um novo modelo de bicicletas vem chamando a atenção de muita gente. As bikes produzidas com garrafas PET recicladas são mais leves e resistentes e têm um custo menor do que as do mercado. Só em São Paulo há 2,5 mil pessoas na fila de espera para ter a sua bike sustentável.

Os quadros das bikes são feitos seguindo o sistema do esqueleto humano, em que todos os ossos são ocos, o que auxilia o organismo a ser mais leve e a ter equilíbrio e firmeza . Foi estudando esses aspectos que o artista projetou a bicicleta, criando as partes internas do quadro com variações do volume de material em alguns locais.

 

 

Os benefícios ambientais que a MuzziCycles apresenta são vários: dispensa o uso de tintas e solda, é mais leve do que as bikes normais, não enferruja e tem um andar mais macio, mesmo sem contar com amortecedores – isso por conta do material reciclado usado nas estruturas da bike, que se flexionam e deixam o quadro macio, reduzindo os impactos ao ciclista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem se interessar por um exemplar:
http://www.muzzicycles.com.br/

fonte : www.ecycle.com.br